componentes do cigarro

Constituído pelo tabaco, proveniente da planta Nicotina Tabacum, o cigarro é um produto feito industrialmente, vendido para milhares de pessoas em todo o mundo.

Quando uma pessoa o inala, ele tem um poder estimulante. Quando ele é queimado, milhares de substâncias chegam até os pulmões através da fumaça e existem aqueles que são absorvidas pela correntes sanguíneas.

História do Fumo

Na América, desde antes da descoberta dos índios no Brasil, o tabaco já era utilizado para fins religiosos. Com seus efeitos alucinógenos, a prática do fumo foi percebida, em 1556, pelos franceses com os índios tupinambás.

Na Europa, o médico Jean Nicot realizou pesquisas com a planta do tabaco, Nicotina tabacum. Ele tornou o seu uso popular e descobriu outros tipos de plantas que fazem parte do grupo nicótico. Assim, foi difundida após a viagem de Colombo às Américas. Rapidamente, pelo seu sucesso, a coroa da Espanha decidiu comercializá-la. Os franceses também resolveram vendê-la e, posteriormente, espalharam o tabaco para outras partes. Mas na época, o preço que se tinha que pagar por dar uma tragada no fumo era a de sofrer decapitação ou ser morto.

Com o século XVIII, a polêmica contra o fumo foi sendo derrubada e o seu consumo comçou a aumentar. Primeiro, o consumo dele era feito através do nariz: um pó que era inalado e chamado de rapé. Ele poderia também, ser enrolado ou recheado.

Componentes do Cigarro

As substâncias presente no cigarro são em grande parte gasosas. Conheça os gases tóxicos:

Nicotina

Substância que age dentro do Sistema Nervoso Central e causa a dependência ao cigarro, de acordo com a Organização Mundial da Saúde. É ela que causa o prazer de fumar, comparada com a cocaína. A nicotina demora aproximadamente 2 horas para se diluir no sangue e quando acaba, gera o desconforto de ficar sem fumar, levando o fumante a tragar outro cigarro. Ela acelera os batimentos cardíacos, pode ocasionar o infarto, o derrame, a gastrite, a enfisema pulmonar, a bronquite e outras doenças. O tabagismo é considerado uma doença e já é listado no Código Internacional de Doenças – CID 10, no grupo de transtornos mentais, ou seja, no mesmo grupo de doenças como a síndrome do pânico ou a fobia social.

Ácido Levulínico – esse ácido reduz os níveis da nicotina no cigarro e deixa o sistema respiratório mais resistente para que o fumante possa aspirar o fumo mais profundo.

Monóxido de Carbono – gás tóxico que está na fumaça dos automóveis. Esse elemento atinge diretamente o sangue, especificamente a hemoglobina, dificultando a realização de atividades físicas, a cicatrização, etc. Os fumantes aumentam os níveis dessa substância de 5 a 10 vezes no corpo ao fumar 20 cigarros.

Terebentina – é tóxico e é obtido na extração da resina de pinheiros. É utilizado na limpeza de pincéis e para diluir tintas a óleo. Pode causar, em sua inalação, irritação nos olhos, problemas nos pulmões e no sistema respiratório no geral, etc.

Tolueno – Localiza-se no escapamento dos carros, na fabricação de óleos, detergentes, esmaltes e explosivos. Quando é absorvido pelo corpo se aloja na gordura por anos. Ele leva à depressão em curto prazo e em longo prazo, dores fortes de cabeça, falta de apetite, etc.

Butano – faz parte do grupo dos gases, é inflamável e um dos combustíveis do isqueiro.

Cetonas – é um solvente encontrado no produto removedor de unhas e também é inflamável. Ele irrita a garganta, causa dor de cabeça e em quantidades elevadas pode levar à morte.

Amônia – substância existente em produtos de limpeza.

Substâncias, metais e gases cancerígenos:

Acroleína – substância inflamável e cancerígena. Responsável pelo envelhecimento precoce, danifica as artérias e é causadora de problemas intestinais.

Benzeno - usado como combustível e solvente em graxas e resinas.

Níquel – encontrado na fabricação do aço inox, baterias e outros, é responsável pelos problemas de coração.

Cianeto – é um gás letal utilizado para acabar com as pragas, na produção de plásticos e colas e são capazes de causar queimaduras no corpo, danos ao coração, ao sangue e ao sistema nervoso central, etc.

N-Nitrosaminas – um composto cancerígeno e é encontrado na cerveja, em carnes processadas, peixes e seus derivados e em alguns cosméticos. Eles são os causadores do cancro e doenças relacionadas ao estômago, entre outras.

Formaldeido ou formol – é um elemento químico utilizado na conservação de cadáveres, utilizado como desinfetante, entre outros usos. Suas consequências são capazes de causar câncer, problemas nos órgãos reprodutores e causar irritações pelo corpo.

Polônio 210 – é uma substância radioativa causadora do câncer. Fósforo P4 P6 – essa substância é encontrada no veneno para matar ratos.

Arsênio – é um elemento químico utilizado na conservação de madeira, na metalurgia, nos inseticidas, etc. Grande causador de problemas do estômago, fadiga, batimentos cardíacos acelerados, manchas na pele, verrugas e câncer de pele, irritação nos pulmões, etc.

Cádmio – é um metal encontrado em pilha e baterias e causa problemas ao cérebro.

Acetato de chumbo – elemento cancerígeno.

Xileno - é uma substância existente em tintas de caneta e sprays, um composto inflamável e causador do câncer.

Acetaldeído ou etanal – é um combustível encontrado naturalmente no fígado e industrialmente na cola, tinta, plástico, etc. Uma pequena quantidade dele irrita a pele, os olhos e causa problemas no sistema respiratório.

Naftalina – encontrado dentro das pastilhas para matar barata. Causa tosses, irritação na garganta, anemia e outras doenças.

Alcatrão – responsável por trazer doenças cancerígenas e se encontra no tabaco. Os componentes dele são o arsênio, resíduos de agrotóxicos, níquel, naftalina, substâncias radioativas, fósforo P4/P6 (usada na composição do veneno de rato), etc. Dentro dele, existem mais de 40 componentes que se formam com a queima do produto.